O que fazer em Socorro (SP)? – Confira algumas atrações!

Por. Lucas Nascimento

A pequena cidade de Socorro, no interior paulistano que faz divisa com o estado de Minas Gerais, está pronta para receber turistas após os extensos períodos de isolamento social causados pela pandemia de Covid-19. Convidativa, a “Cidade da Aventura”, como também é conhecida, está de braços abertos, assim como o Cristo que reina imponente de uma de suas montanhas, para receber os visitantes que vão atrás de charme, boa comida, fogueiras e um clima romântico diferenciado. 

Prova de que os turistas querem voltar a colocar o pé na estrada, é uma pesquisa do Booking, que afirma que sete em cada 10 brasileiros aceitariam seguir protocolos de saúde para voltar a viajar e o avanço das vacinações país afora contribui com esse dado. Reforçando essa necessidade, em maio deste ano, Socorro recebeu o selo “Safe Travels” que garante a segurança de cada viajante no destino por seguirem normas sanitárias rígidas a fim de combater o novo vírus. 

A pesquisa do site de viagens também afirma que 70% dos brasileiros aceitariam comprovar que foram vacinados para poderem viajar. Já 77% aceitariam usar máscara durante a viagem e 75% apoiariam até mesmo a diretriz “sem máscara, sem viagem”. Além disso, 69% dos entrevistados do país também estariam dispostos a viajar apenas em pequenos grupos, de duas a seis pessoas. E foi assim, em dupla, que visitamos a cidade, localizada a cerca de 240km da capital paulista, num final de semana que uniu um pouquinho de frio a diversas aventuras.

Onde ficar?

Socorro possui uma rede hoteleira de dar inveja em grandes centros Brasil e mundo afora. Mas, nos hospedamos no Grinbergs Village Hotel, uma espécie de hotel-fazenda perfeito para um final de semana que une o objetivo de descansar em frente à lareira a uma agenda um pouco mais cheia com as aventuras disponíveis. Ficamos num dos chalés com dois quartos, área comum, sala, garagem, dois banheiros bastante espaçosos e uma cozinha aconchegante. A diária custa em média R$ 597 para duas pessoas com o café da manhã incluso. 

Onde comer?

Na sexta-feira à noite fomos numa hamburgueria artesanal dentro de um dos shoppings de malharias existentes da cidade. O Hamburqueen é um restaurante inspirado em ícones do rock mundial e a decoração, com diversos discos de vinil, é ótima para belas fotos no Instagram. 

O Villa Empório é um clube esportivo com frequentadores locais e turistas. Há um pequeno restaurante com mesas no local e há diversos aperitivos que podem ser provados ali. Optamos por uma tábua de frios, com cerveja e água com gás e limão espremido. Um almoço válido nas correrias entre um passeio e outro. 

Para o jantar, após um dia agitado, uma boa pedida é o restaurante italiano Ristorante D´Napoli. O restaurante oferece uma boa carta de vinhos, massas, risotos e carnes que vale a visita e o preço. É importante deixar horário reservado para você não ficar na porta, afinal, é um ambiente com mesas disputadas. A equipe é bem preparada e a comida é muito boa, vale cada centavo e tempo de permanência.

Outro lugar interessante e divertido para almoçar em Socorro (SP), é o Pesqueiro Nenê Oliani. Localizado na rota do Rio do Peixe, o restaurante é especialista em peixes, carnes e pratos típicos locais. O valor é bastante atraente tendo em vista que os pratos podem ser divididos entre duas ou mais pessoas, além de ser um ponto tradicional, conhecido e reconhecido na cidade. 

Você não deve deixar de passar no Trilha Café, pertíssimo do portal da cidade, na hora de ir embora. O café, com deliciosos donuts, brownies, cookies entre outros vai te deixar com um gostinho de quero mais e, garanto, nos passeios que fizemos por Socorro não faltou boa comida, hein!

Agora, que tal descobrir o que fazer?

E os passeios?

Que fique claro: Socorro é uma cidade de aventura, mas há opções para todos! Desde as aventuras radicais, às mais tranquilas e as mais desafiadoras também. Posso garantir que cada uma delas vale a pena, seja pela história contada, ou pelo grau de emoção e dificuldade que fará o passeio se tornar inesquecível. Além disso, se você é o tipo de turista que gosta de curtir apenas a vibe da cidade, sem nenhuma dúvida, irá se encantar com as pequenas e estreitas ruas do Centro Histórico que é abraçado por seu próprio Cristo Redentor. 

Em nossa visita, misturamos alguns passeios históricos com alguns outros e uma boa dose de emoção. Para abrir os passeios na viagem, conhecemos a Fazenda 7 Senhoras, um cafezal histórico da cidade e que, atraindo a curiosidade dos turistas, implantou o turismo educacional na cidade.

Quem nos acompanhou no passeio foi a enóloga e guia Juliana Padilha, que nos mostrou todos os pontos e curiosidades da fazenda e sobre a produção de café existente ali.

“O café é a bebida dos brasileiros e muitos consomem algo que nem conhecem e nem imaginam o tamanho e variedade que pode ser encontrada mundo afora e produzida por aqui também. O café produzido na 7 Senhoras é livre de impurezas e garante que cada pessoa tenha uma experiência única ao provar”, comenta. “Mais que produzir e levar até você um café especial, acreditamos que compartilhar momentos e conhecimentos são a melhor maneira de criar experiências únicas, que fazem de todos os dias, dias especiais”, finaliza. 

O passeio dura cerca de 45 minutos e custa R$ 40 e é garantia de que você fará uma visita em que você aprenderá sobre a produção do fruto, além de acompanhar (e degustar) uma variedade que parece ser infinita da bebida. 

Uma chuva nos atrapalhou no passeio seguinte e optamos por retornar para o hotel e descansar. Ao entardecer, pegamos a estrada rumo à Pedra da Bela Vista, de onde assistimos um dos mais espetaculares pôr do sol que já vimos. 

A pedra é um mirante que está a 1250 metros de altitude em que é possível avistar a cidade de Socorro pequena abaixo e também as cidades vizinhas. Em um dia limpo, você consegue até 100km de visibilidade em qualquer direção. 

Além disso, a Pedra Bela Vista possui um microclima, que proporciona diferenças de temperatura e condição climática. É surpreendente ver a chuva passar pela cidade ou pelas montanhas ao fundo e assistir tudo, ali da Pedra, sem se molhar! O visual é incrível a qualquer horário do dia. Ou da noite.

Como se não bastasse essa maravilhosidade, no alto da pedra, há um achado gastronômica que deve ser provada: o Pan de Palo, que nada mais é que uma massa de pão enrolada numa barra de ferro em que você mesmo assa nas fogueiras acesas no alto da montanha. Se estiver frio, prove com o Chocolate Quente com Conhaque. Foi o passeio que mais gostei de fazer no período em que estive na cidade. 

Fomos recebidos por Luciana Ortega, coordenadora administrativa da Pedra da Bela Vista. Ela nos contou que trocou a vida agitada em São Paulo para viver a calmaria do interior e que ela é grata por todos os dias ter “a vista mais linda do mundo” em sua janela.

“Quando saímos da cidade grande, acham que é loucura, mas quem é que não gostaria de dormir e acordar com essa vista incrível que eu tenho daqui? Além de valer a visita, valem os momentos que vamos compartilhar com quem a gente mais gosta e que estará aqui conosco durante a visita”, disse. 

No domingo, como o dia acabaria mais cedo e precisaríamos voltar para São Paulo, acordamos cedinho e fomos rumo ao passeio mais desafiador que Socorro nos reservava. Faríamos cavernismo na Caverna do Quebra Corpo, com a operadora PróximAventura. E o nome Quebra Corpo não era à toa. 

O cavernismo é uma das atividades de Turismo de Aventura mais desafiadoras que existe, pois é necessário condições mínimas para a transposição de seu percurso e o deslocamento dentro da caverna não é fácil. Exige mobilidade e muita concentração.

A caverna do Quebra-Corpo é considerada uma das maiores cavernas de granito no Brasil, tem 450 metros de desenvolvimento e cenários incríveis em seu interior. O atrativo principal deste caving é a transposição de diferentes obstáculos, além de permitir contato com um ecossistema diferenciado e único da caverna. A caverna do Quebra Corpo abriga uma colônia de morcegos e tem um curso de água em seu interior, propiciando assim um maior envolvimento aos seus participantes. E foi desafiador. 

Tivemos que fazer malabarismo por entre as muitas pedras, água gelada de corredeiras dentro da caverna, além do “medo” de dar de cara com algum morcego que pudesse nos transmitir alguma doença. Claro, o guia que nos acompanhou, Eduardo Takahashi, passou todas as coordenadas de como deveríamos nos comportar enquanto estivéssemos abaixo do chão dentro da caverna para que nenhum acidente ocorresse e, claro, para que não contraíssemos nenhuma doença acidentalmente. 

Eu já havia feito cavernismo na Chapada Diamantina na Bahia, mas nada se compara à experiência da Caverna do Quebra Corpo em Socorro. Além de necessitar de muita resistência física, os obstáculos impostos pelo passeio fazem você se provar o tempo todo até a saída, em que você se sente um vitorioso por ter cumprido o trajeto sem pedir para sair antes. 

O passeio custa R$ 110 por pessoa e deve ser reservado no site da PróximAventura com antecedência. É difícil, mas vale a pena. 

A penúltima visita que fizemos na cidade foi o que, talvez, todos os turistas pensam em ir quando planejam uma viagem para Socorro: a Gruta do Anjo. Ao contrário do que a maioria pensa, a caverna não foi criada com a força da natureza e sim artificialmente. A gruta nada mais é do que uma abertura no Quartzo para a mineração de ouro entre outras pedras preciosas encontradas na região das Minas Gerais. Embora Socorro esteja dentro do Estado de São Paulo, a influência mineira é muito presente, a divisa com o estado passa por dentro de alguns pontos da cidade. 

A Gruta do Anjo conta com uma lagoa de águas cristalinas e o nome se dá devido às formas de anjo que aparecem entre uma pedra e outra conforme você passeia com o pedalinho por entre as colunas de Quartzo da caverna. Vale a visita? Sim. Porém o passeio custa R$ 45 reais e você provavelmente ficará entre 20 e 30 minutos no local. É legal, mas não é o melhor que se encontra na cidade.

E, ai, curtiu? Socorro é um destino perfeito para um feriado prolongado ou um final de semana a dois e vale a sua visita. Já foi? Deixe nos comentários o que você achou. Nos vemos por aí na próxima viagem!

Deixe um comentário